COISAS QUE APRENDI COM O PEQUENO PRÍNCIPE ♥

 (Todas as fotos desse post é são da SAMIFOBIA♥)



Pra quem não me conhece eu me chamo Sâmela e sou apaixonada por um Príncipizinho que mora em um asteroide chamado B 612. Tenho um caso bem antigo com ele... Foi aos meus 10 anos que tive contato com ele pela primeira vez na biblioteca da escola... Depois foi com meus 17 anos que ele entrou na minha vida novamente e nunca mais saiu.


O meu amor pelo Pequeno Príncipe é algo que nem eu mesma sei explicar. É um amor incondicional e verdadeiro e com o passar do tempo vem aumentando sem parar. Hoje vou contar para vocês algumas coisas que aprendi com esse Príncipizinho, eu queria gravar um vídeo contado nossa história... Mas eu sou chorona, e me emociono muito ao falar dele.



O Pequeno Príncipe é muito mais que um simples livro... Ele é um guia que todos seres humanos que buscam se tornarem melhores deveriam ler pelo menos UMA VEZ na vida. Há quem diga que é um livro de criança... Mas para os desenformados de plantão deixo uma citação do próprio autor:

"Peço perdão às crianças por dedicar este livro a uma pessoa grande. Tenho uma desculpa séria: essa pessoa grande é o melhor amigo que possuo no mundo. Tenho um outra desculpa: essa pessoa grande é capaz de compreender todas as coisas, até mesmo os livros de criança. Tenho ainda uma terceira: essa pessoa grande mora na França, e ela tem fome e frio. Ela precisa de consolo. Se todas essas desculpas não bastam, eu dedico então esse livro à criança que essa pessoa grande já foi. Todas as pessoas grandes foram um dia crianças. (Mas poucas se lembram disso)"


O Pequeno Príncipe resolve dar uma volta pelo universo para conhecer coisas novas e no meio dessas andanças ele conhece pessoas grandes e conclui que as pessoas grandes são complicadas DEMAIS. Em cada planeta que ele visita ele encontra um morador que tem algumas particularidades (em comum com adultos que vivenciamos em nosso dia-a-dia): Ele encontra um Rei, que deseja alguém para servi-lo. Ele encontra um homem muito orgulhoso, que deseja aplausos e méritos. Ele encontra um bêbado, que vive para alimentar seu vicio e ele ainda bebe para esquecer que bebe. Ele encontra um homem de negócios, que vive para fazer contas, somar as estrelas... Esse homem acha que a ganancia é o de mais importante em seu mundo. Ele encontra um acendedor de lampiões, esse homem é muito preguiçoso, se conforma com tudo que acontece em sua volta. Ele encontra um velho geográfico, que se acha o mais sábio de todos sem ter ao menos pisado fora do seu planeta... Ele acredita em tudo que lê e por isso se acha sábio o bastante para se achar superior que todos. E por fim o Pequeno príncipe visita o planeta terra onde descobre e vive altas aventuras.

“Tu julgarás a ti mesmo – respondeu-lhe o rei. – É o mais difícil. É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Se consegues fazer um bom julgamento de ti, és um verdadeiro sábio.”


 “É preciso exigir de cada um o que cada um pode dar – replicou o rei. A autoridade baseia-se na razão.”


Com o Pequeno Príncipe aprendi que devemos dar valor aos nossos rituais: ritual acordar, comer, beber, tomar banho... Esses pequenos momentos que faz tudo que é simples se tornar especial. No deserto ele encontra uma serpente que ensina que não é somente no deserto que nos sentimos sozinhos. Podemos nos sentir sozinhos no meio de uma multidão. E o que torna mais belo no deserto é que ele esconde um poço em algum lugar.


Com a Raposa ele aprendeu o significado da palavra "cativar", que significa "criar laços"... Ela nos ensina que a gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixa cativar. E que só se conhece bem aquilo que foi cativado e você nos tornamos eternamente responsável por aquilos que cativamos.

Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás, para mim, único no mundo. E eu serei para ti única no mundo.”


Após cativar alguém, aquela pessoa que antes seria somente uma pessoa entre tantas pessoas, passará a ser única no mundo. 

“A gente só conhece bem as coisas que cativou – disse a raposa. – Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma.”


Em suas andanças pelo universo percebe que as pessoas que passam por sua vida, passam levando um pouco dele e deixando um pouco de si. E que a linguagem é uma fonte de mal entendidos, portanto, as vezes o silencio pode dizer mais que várias palavras e que se calar pode ser muito inteligente. 

Quando o Pequeno Príncipe está triste e ele adora ver o pôr-do-sol, com isso aprendemos que as melhores coisas da vida são de graça. Ele também nos ensina que na maioria das vezes compramos coisas que são totalmente desnecessárias, durante a suas andanças ele se dá conta que as pessoas não aproveitam as pequenas coisas, preferem dormir a apreciar a paisagem pela janela. 


Com a Rosa ele aprendeu a amar. E as vezes o amor pode nos machucar (com seus espinhos). Foi o tempo que dedicou à sua rosa que a fez tão importante. Devemos nos dedicar as pessoas que amamos. Ele também nos ensina que no amor, quanto mais se dá, mais se tem, que o amor é a única coisa que cresce quando se divide.

"É preciso que suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas" com isso ele nos ensina que não podemos desistir. Devemos sempre correr atrás do que queremos e que a recompensa sempre chega. 


O Pequeno Príncipe assim como eu adora observar as estrelas e para ele: "As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam." 

Ao se despedir do aviador ele deixa um combinado, para que a saudade seja menos dolorosa: Quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem sorrir! Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto… e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!


No final do livro O Pequeno Príncipe nos ensina a lidar com um fato da vida que é mais difícil de ser aceito: A morte. Tu compreendes. É muito longe. Eu não posso carregar este corpo. É muito pesado.” É preciso que se morra nesse mundo para viver em outro lugar, o nosso corpo é muito pesado para esse processo e por isso devemos abandoná-lo, como uma concha. “Mas será como uma velha concha abandonada. Não tem nada de triste numa velha concha…


Permaneceu, por um instante, imóvel. Não gritou. Tombou devagarinho, como uma árvore tomba. Nem fez sequer barulho, por causa da areia


Após a sua saída da Terra o Pequeno Príncipe volta para seu asteroide B 612 para cuidar da sua maior riqueza: A sua Rosa. Com isso aprendemos que não é porque uma pessoa morre que seus valores não ficam vivos na terra, devemos viver e espalhar coisas boas.

O final do livro é bem polêmico e cheio de interpretações, se ele morreu ou não. Ao meu ver, ouve um processo de desencarnação, ele abandonou o corpo mas continua vivo até hoje, e sempre estará. 



O livro O Pequeno Príncipe é repleto que detalhes, pequenezas que dão total amor ao livro. São palavras, trechos e frases que faz a vida ter total sentido. É impossível você reler o livro e não tirar outra interpretação e novos aprendizados, cada vez que você ler O Pequeno Príncipe você vai tirar coisas novas, como se fosse a primeira vez que estava lendo. Com o Pequeno Príncipe aprendi que muitos valores são deixados para traz ao nos tornamos adultos, e isso é GRAVÍSSIMO! Nunca, de maneira alguma podemos deixar a criança que existe em nos morrer. Com a nossa criança que existe em nos podemos ver o mundo de uma forma melhor... Os problemas, rotina, cotidiano, amor, amizade e  as perdas ganham um novo olhar e vivemos melhor. O livro é uma bíblia, repleto de ensinamentos que nunca me canso de reler INFINITAS VEZES.
Ahhhhhh... Como eu o amo!



Ufaaaaaa! O post ficou enorme... Mas, espero que tenha lido até o final e entendido o significado que ele tem na minha vida! ♥


Já leu O Pequeno Príncipe?
Daqui há exatos menos de 30 dias será a estreia do filme O Pequeno Príncipe, nem preciso dizer que estou morrendo de ansiedade, né? Vou morrer de amores, geeeente!


Pra quem AMA esse Príncipe lindo! Pode assistir vários videos no meu canal que mostrei minha coleção dele. E o meu instagram é repleto de Pequeno Príncipe :)



ME ENCONTRE NAS REDES SOCIAIS


Instagram // Facebook // Youtube // Snap: Samifobia


Beijocas ♥

4 comentários

  1. Que lindo Sâmi... Quero ver um vídeo seu falando dessa história entre vocês, apesar de estar bem explicadinho o post, adorei ♥

    ResponderExcluir
  2. Ain, que post lindo. Me emocionei ao lê-lo ♥. Amo o livro também, acho que ele é o único livro que eu não consigo escolher apenas uma citação favorita. Cada citação é uma lição de vida. Estou muito ansiosa pela estreia do filme também, quero vê-lo logo.
    Valeu a pena ler o post inteiro :')

    Beijoss, sucesso!
    http://www.complexodevaneio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ameeeeeeeei o post Sami!
    apaixonante ♥
    pequeno príncipe é perfeito, uma história linda com lições super importantes!
    beeeeijos,
    http://tudonodup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Somos duas hahaha eu aqui também amo o Pequeno Príncipe ... já viu o novo filme ??? é incrível recomendo viu que bolsa maravilhosa é essa me fala a marca haha
    ''O problema não é crescer , é esquecer'' Bjs

    ResponderExcluir

Rock On
© SAMIFOBIA - 2015. Todos os direitos reservados. Layout por: Amanda Portfólio. Tecnologia do Blogger. imagem-logo